Serra da Capivara: saiba mais sobre sua riqueza cultural e ecoturismo - Blog Rota das Emoções: O melhor sobre a Rota das Emoções
Serra da Capivara: saiba mais sobre sua riqueza cultural e ecoturismo

Você gosta de aventuras ao ar livre? Se é esse tipo de atividade que você está procurando para curtir o seu tempo livre, temos uma indicação ideal para você: aproveitar as belezas da Serra da Capivara.

A Serra da Capivara fica no Piauí é um conjunto de chapadas e vales. Localizada entre algumas cidades do estado, a serra fica em um parque que guarda heranças do período pré-histórico.

Ficou interessado em saber mais sobre esse destino? Continue a leitura e confira as dicas sobre a riqueza cultural e ecoturismo na Serra da Capivara que nós separamos para você. Boa leitura!

O que vou encontrar quando chegar na Serra da Capivara?

Localizado no Parque Nacional da Serra da Capivara, com cerca de 214 km de perímetro, o parque é Patrimônio Mundial da Unesco e abriga sítios arqueológicos abertos à visitação.

Entre duas formações geológicas, o parque fica no ecossistema semi-árido nordestino em meio a serras, vales e planícies. A fauna e flora locais são da Caatinga, que abrigam espécies como onça-pintada, onça-parda, tamanduá-bandeira e o tatu-bola.

Além dessas belezas naturais, quando chegar ao parque, você vai se deparar com um paredão de arenito, cavernas e lagos subterrâneos.

Como chegar?

O perímetro do parque ocupa áreas das cidades de São Raimundo Nonato, João Costa, Brejo do Piauí e Coronel José Dias. Fica a 380 km de Petrolina, município no interior de Pernambuco, e a 510 km da capital do Piauí, Teresina.

Para ter acesso ao parque, a visitação começa pela cidade de São Raimundo Nonato, que fica a uma distância de 41 km.

Quais são os principais passeios?

O parque é enorme e guarda um museu a céu aberto. O Parque Nacional Serra da Capivara é um espaço para a conservação e para a proteção integral da natureza. Criado em 5 de junho de 1979, o objetivo é promover a proteção do patrimônio pré-histórico do país.

A Rota Pré-Histórica é um passeio que dura sete dias e passa pela Serra da Capivara, passando por cidades como Petrolina, São Raimundo Nonato, Teresina e o Delta do Parnaíba. Outro passeio que pode ser feito é por Petrolina, que é um dos pontos de acesso à rota.

O que fazer no parque?

No parque, o que faz sucesso com os turistas são os passeios nos principais circuitos. O Circuito Baixão da Pedra Furada é o mais famoso entre os visitantes. Com diferentes graus de dificuldades, os sítios visitados vão desde uma caminhada com destino a um ponto onde é possível ter uma vista panorâmica até a subida ao Alto da Pedra Furada.

Outros sítios que podem ser visitados são o da Toca do Boqueirão da Pedra Furada, Toca do Cajueiro da Pedra Furada, Toca do Fundo do Baixão da Pedra Furada, Toca do Sítio do Meio e a Toca da Fumaça.

Esse circuito é o muito visitado devido à importância das pesquisas que são feitas em relação à diversidade dos registros rupestres e o monumento geológico da Pedra Furada.

Nesse circuito, foram encontrado os vestígios de uma fogueira datada de 50 mil anos. É possível visitar o centro de visitantes com lanchonete, auditório, banheiro e loja.

O Circuito do Desfiladeiro da Capivara é de nível médio de dificuldade e nele é possível visitar a Toca do Paraguaio, Toca do Barro, Toca do Inferno, Toca da Entrada do Pajaú, Toca da Entrada do Baixão da Vaca e a Toca Nova da Estrada.

Nesse circuito, também é possível encontrar registros rupestres e fazer uma caminhada no fundo do vale, entre os paredões rochosos até a vista panorâmica do Sítio Toca da Entrada do Baixão da Vaca.

Para quem gosta de aventura, a trilha Hombu possui diversos graus de dificuldade que fazem parte do circuito de sítios pré-históricos. Os visitantes que estão atrás de um desafio podem subir uma escada cravada na fenda da rocha para chegar ao topo da chapada e admirar a vista do parque.

Outra opção são os Circuitos Esportivos da Chapada, cujo acesso pode ser feito com veículos 4×4 ou a pé.

O trajeto de subida até a Serrinha é uma caminhada por uma trilha íngreme, que dura em média seis horas. A caminhada para Pitombi, onde estão as pinturas rupestres, dura em média quatro horas, passando pelo caminho do Baixão do Paraguaio.

Quando você estiver prestes a fazer esses passeios, é importante contar com o auxílio de empresas especializadas que oferecem traslados e guias turísticos para fazer esses roteiros com mais segurança.

Qual é a melhor época para visitar o parque?

Durante os meses de novembro a maio, as chuvas tomam conta da região. O clima nessa época do ano é mais ameno e, por isso, a vegetação ganha uma cor mais intensa com mais flores e folhas.

Nos meses de maio e julho, a vegetação adquire aspecto mais voltado para o outono, com a coloração de tons vermelhas, amareladas e marrons, ideal para turistar e tirar belas fotos. Já os meses de agosto e novembro formam o período da seca, quando o ambiente fica mais desértico e a vegetação começa a perder as folhas.

O que levar na mala?

Como essa viagem oferece bastante contato com a natureza, os itens que você deve levar na mala devem ser úteis para o seu passeio. Para não esquecer nenhum deles, faça uma lista com tudo que você não pode esquecer.

Alguns utensílios não podem faltar na sua mala de viagem para a Serra da Capivara. Veja:

  • roupas ideais para caminhada;

  • tênis confortável;

  • chapéu;

  • óculos de sol;

  • protetor solar;

  • câmera fotográfica.

Passar férias na Serra da Capivara é a oportunidade para quem quer ter mais contato com a natureza, fugir do dia a dia, da rotina e do estresse das cidades grandes. Portanto, como vimos, quando você for fazer esse passeio, existe uma grande quantidade de atividades que você não pode deixar de fazer!

Gostou das nossas dicas? Então, compartilhe este artigo nas suas redes sociais e deixe os seus amigos por dentro das dicas a respeito das riquezas da Serra da Capivara. Contamos com você!

Comments (2)

  1. Avatar

    Quero falar aqui que sua matéria me foi de muita ajuda e informação valiosa por ser de muita qualidade e bom conhecimento. São poucos sites que tem esse apreço pelo leitor. OBG

    1. Avatar

      Olá Nilman! Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This