O que considerar ao montar um pacote para a Rota das Emoções?

6 minutos para ler

Viajar para o Nordeste e conhecer suas paisagens paradisíacas é um sonho para muitos. Desde as praias até os pontos turísticos mais inusitados, a região é conhecida por ser uma das mais atraentes, seja para quem mora fora ou dentro do Brasil. Para potencializar isso, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) desenvolveu, junto com o Ministério do Turismo, a Rota das Emoções.

O roteiro inclui três áreas de proteção ambiental, como o Parque Nacional de Jericoacoara, que fica no Ceará, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no Maranhão, e o Delta do Parnaíba, que fica no Piauí. Para garantir uma viagem inesquecível, o ideal é fechar um pacote Rota das Emoções. Geralmente, ele abrange diversas atividades, que proporcionam uma experiência completa ao turista.

Se você já decidiu que esse será o seu próximo destino, a gente pode ajudar com as melhores dicas para montar o seu! Confira!

Quantos dias são necessários para fazer a Rota das Emoções?

Para aproveitar cada ponto com calma, o ideal é reservar de dez a treze dias na agenda (duas semanas), com três ou quatro dias por estado. Sim, é possível fazer em menos tempo (não menos que uma semana), mas recomendamos duas semanas para garantir mais tranquilidade em cada destino.

Por onde iniciar a Rota das Emoções?

Pode-se dizer que essa opção varia de acordo com as preferências do viajante. O mês de setembro, que faz parte do período de baixa temporada, é um dos preferidos dos turistas, por ser no fim da época das lagoas cheias. Para quem curte aventura e está ansioso pelas emoções que a rota promete, começar a trip pelo Maranhão é o que faz mais sentido. No entanto, quem é fã de deixar o melhor para o final pode iniciar no Ceará, em Jeri, curtindo uma das cidades mais bonitas do país.

Um dos maiores benefícios de contratar um pacote da Rota das Emoções é que os 900 km do percurso serão bem aproveitados: além de apreciar cenários nordestinos de tirar o fôlego, você vai poder registrar tudo, seja no celular ou na câmera. Além disso, não vai precisar se preocupar com a parte burocrática, como pesquisar hospedagem ou passeios turísticos. Voltemos ao roteiro!

Lençóis maranhenses

Iniciando o passeio nos Lençóis Maranhenses, o primeiro destino é Barreirinhas, no interior do Maranhão, a 255 km de São Luís. Lá, o principal ponto turístico são as lagoas, sendo a Circuito Lagoa Azul e a Circuito Lagoa Bonita as mais comuns. Trata-se da área dos Grandes Lençóis.

A aventura continua nos Pequenos Lençóis. Passando pelos vilarejos de Vassouras e Mandacaru, onde fica o famoso Caburé — que mostra o encontro do rio com o mar: água doce e salgada separadas pela areia. Dependendo de quanto tempo você tem para aproveitar essa parte, vale a pena conhecer Santo Amaro e se surpreender com suas lagoas cristalinas.

Delta do Parnaíba

Se os Lençóis maranhenses encantam pela flora, o Delta do Parnaíba encanta pela fauna. Ao percorrer o Rio Parnaíba, é possível encontrar diversos tipos de aves e mamíferos, como tucanos, garças e veados. Vale a pena reservar alguns dias para conhecer esse destino, afinal, são mais de 70 ilhas, como a do Caju e a das Canárias. Não é à toa que essa foz é considerada a maior das Américas.

Enquanto estiver lá, aproveite para saborear um dos pratos mais comuns da região: o caranguejo. O Delta é o maior produtor do Brasil. Um dos locais que não se pode deixar de ir é a Praia de Macapá, que fica a 25 km do município de Luís Correia. Diferente das tradicionais, essa praia é marcada por árvores secas, que dão um charme especial e rústico ao lugar.

Outro local que você precisa incluir no roteiro é a Barra Grande. Quem gosta de aventura e kitesurfing vai aproveitar bastante a experiência. Aqueles que optarem por iniciar a rota por Jericoacoara (CE) vão notar algumas semelhanças entre esses locais, embora a última seja menos movimentada e conhecida pelos turistas.

Jericoacoara

Por último, mas não menos importante, trata-se de uma das principais cidades turísticas do Brasil. O melhor é que Jeri é perfeita para terminar a viagem: é tranquila e garante o descanso de quem a visita. O primeiro destino recomendado é a Lagoa do Paraíso. As águas com tom azul-turquesa são das mais convidativas. Além disso, não dá para passar por Jeri sem curtir o sossego em uma das redes na beira do mar.

Na cidade vizinha, mais especificamente na Praia do Preá, tem outro ponto turístico de Jericoacoara, que é a Pedra Furada. Para os amantes do pôr do sol, vale a pena visitar a duna homônima e dedicar alguns dias para conhecer os rios que norteiam a cidade, como o Rio Coreaú e o Riacho Tucunduba.

Como montar o melhor pacote Rota das Emoções?

Essa resposta depende, principalmente, da sua disponibilidade: de tempo e de dinheiro. Um passeio de duas semanas vai permitir que você conheça melhor cada destino, confira mais pontos turísticos e vivencie a cultura de forma mais sólida, reunindo inúmeras lembranças. Vale a pena se planejar para investir em um passeio mais completo, que proporcione uma experiência diferenciada.

Por outro lado, para quem tem pouco tempo, mas não quer abrir mão de fazer a Rota das Emoções, o passeio de uma semana também garante muitas histórias para contar e é uma excelente oportunidade de conhecer essas regiões do Nordeste de maneira resumida.

Na dúvida sobre o que decidir, além das razões já citadas a considerar, é interessante avaliar cada pacote, pesquisar quais são os benefícios oferecidos, quais passeios estão inclusos e conciliar o roteiro com as suas preferências, com o que deseja ver e gastar durante a viagem. Isso é fundamental para tornar sua experiência a melhor possível.

Ainda na dúvida sobre o pacote Rota das Emoções? Nós temos conteúdos sobre cada destino do trajeto — que tal dar uma olhada para ajudar a se decidir? Estamos à disposição para você escolher e conhecer as paisagens mais paradisíacas do Nordeste brasileiro. É só entrar em contato com a gente!

Você também pode gostar

Deixe um comentário