Parque Nacional das Sete Cidades: saiba mais sobre este incrível passeio

6 minutos para ler

Místico e surpreendente, o Parque Nacional das Sete Cidades é um complexo de formações rochosas que todos deveriam conhecer. Suas pedras de arenito moldadas pelos eventos climáticos parecem ter sido esculpidas pelas mãos de um artista.

Além disso, o lugar é formado por uma fauna e flora ricas, e cachoeiras que proporcionam bons banhos. Guias conduzem os turistas para os locais mais extraordinários do parque, como o mirante de 82 metros de altura, que garante uma vista privilegiada. Mas isso não é tudo!

Neste post, veremos mais sobre o Parque Nacional das Sete Cidades e o que você pode encontrar por lá. Continue lendo e confira!

Quando surgiu o Parque Nacional das Sete Cidades?

Como dissemos, esse é um conjunto de formações de pedra do tipo arenito, moldadas pela ação do clima (vento, chuva e calor). Fundado em 1961, tem uma área total de 6.221 hectares, clima quente e tropical semiárido e temperatura média anual de 26°C.

Conhecidas em todo o mundo, suas rochas remetem a símbolos, animais e até figuras humanas. Elas datam de mais de 190 milhões de anos e contam com pinturas rupestres de, aproximadamente, seis mil anos. Além disso, o local abriga uma rica flora e fauna, incluindo pacas, iguanas, suçuaranas, tamanduás e diversas espécies de répteis.

Onde fica o parque e como funciona o passeio?

Entre o cerrado e a caatinga, ele fica a cerca de 206 quilômetros da capital piauiense (Teresina), mais precisamente ao norte do estado, entre Piracuruca e Brasileira. De Teresina ao parque, basta seguir pela BR-343 até o município de Piriri, que fica a 26 quilômetros da portaria do destino turístico. A estrada é asfaltada. Também é possível partir de Fortaleza pela BR-222.

Sua área aberta à visitação é de 12 quilômetros e, aproximadamente, 490 hectares. A saída para o passeio é no centro de visitantes, onde os turistas encontram informações sobre o local, que funciona das 8 h às 17 h.

Lá também ficam os guias turísticos que os acompanham ao longo do trajeto, que pode ser realizado de carro, de bicicleta ou mesmo a pé. Seja como for, quem deseja conhecer um pouco o lugar precisa, ao menos, reservar metade do dia.

Quais “cidades” fazem parte do parque?

As formações rochosas do Parque Nacional das Sete Cidades são chamadas de “cidades”. Veja, a seguir, alguns detalhes sobre cada uma delas!

Piscina dos Milagres

É nesse lugar que fica uma das nascentes do parque, que sobreviveu até aos piores períodos de seca, além de rochas que lembram espécies da fauna (rã, ema e cobra) e troncos de árvores (Pedra da Gia).

Arco do Triunfo

Esse nome remete ao monumento francês, dada a semelhança com a construção. Nessa cidade fica o mirante, de onde se tem uma vista privilegiada do local. Trata-se do ponto mais alto do parque, com 82 metros de altura.

Cabeça de Dom Pedro I

O local ganhou esse nome em referência à rocha que apresenta características parecidas com o rosto do imperador. Nessa “cidade” estão também o monumento Mapa do Brasil, a Gruta do Estrangeiro e as pedras do Beijo e do Segredo.

Gruta do Catirina

Esse é o lugar que viveu José Catirina, o curandeiro das Sete Cidades. Nele, os turistas têm a oportunidade de apreciar pinturas pré-históricas no Archete, além das rochas Dois Irmãos, Dois Lagartos e Leão Deitado.

Furna do Índio

Essa cidade abriga a Pedra das Inscrições, com suas pinturas pré-históricas que aludem a rituais de caça. Nela ficam também as Pedras do Camelo e do Rei e a Casa do Guarda.

Pedras da Tartaruga, do Elefante e do Cachorro

Como o próprio nome sugere, essa cidade imaginária atrai os turistas pelas rochas que lembram esses três animais.

Gruta do Pajé

Esse local guarda uma reserva ecológica para a preservação da flora, da fauna e de suas inscrições rupestres. Sobre a gruta fica o Dragão Chinês. É preciso obter autorização para ter acesso a essa região do parque.

O que há para se fazer no Parque Nacional das Sete Cidades?

Além de suas belas e ricas paisagens — o que, convenhamos, não é pouco —, o Parque Nacional das Sete Cidades oferece uma série de outros atrativos aos turistas que buscam experiências únicas e surpreendentes. Logo, não faltam bons motivos para inclui-lo no roteiro da sua próxima viagem!

As trilhas, por exemplo, são uma excelente opção para mandar o sedentarismo para os ares. Embora a caminhada exija um pouco de quem não tem o hábito de praticar atividades físicas, o esforço compensa. Afinal de contas, você terá a oportunidade de apreciar uma vista exuberante.

Como não poderia ser diferente, o passeio no parque é também uma aula de história. Os guias especializados conhecem cada detalhe daquela região, por isso, estão aptos a conduzir os turistas para os locais mais belos e extraordinários, prestando-lhes diversas informações acerca das manifestações e dos fatos históricos.

Por sua vez, as cachoeiras do Parque Nacional das Sete Cidades são um capítulo à parte. Uma delas é a do Riachão, que garante bons banhos — sem dúvida, um ponto imperdível para qualquer pessoa que passeia por lá! Vale lembrar que, nessas horas, uma pausa para relaxar e aliviar o calor vem a calhar, não é mesmo?

Por que procurar uma operadora turística ao realizar a viagem?

Se você deseja visitar o Parque Nacional das Sete Cidades, indicamos que procure uma operadora líder no mercado turístico para aquela região do Nordeste. Assim, terá toda a tranquilidade e segurança para aproveitar a sua viagem do jeito que merece.

Uma empresa especializada cuidará de todos os detalhes, das passagens à hospedagem, dos passeios aos traslados. Inclusive, você terá a opção de adquirir um pacote completo, de acordo com o roteiro que pretende realizar. Pense nisso!

Enfim, agora que você conhece um pouco dos atrativos incríveis que o Parque Nacional das Sete Cidades oferece, só falta se planejar para conhecer o local, não é mesmo? Se você busca uma experiência única e encantadora, não deixe de incluir esse passeio no roteiro de sua próxima viagem!

Precisa de ajuda para montar o seu pacote turístico ou realizar reservas de hotel, passagens, passeios e traslados? Então, aproveite a visita e conheça agora mesmo a Eco Adventure Tour!

Você também pode gostar

Deixe um comentário